Bisavô confessa abuso à bisneta e diz: “ela estava de mini saia”

avo

Uma garota de dez anos, moradora da cidade de Pinhais, no PR, denunciou por meio de um bilhete que vinha sofrendo abusos sexuais do próprio pai e do bisavô.

A menina entregou a carta com o pedido de ajuda ao PM Felipe Proença Araújo em uma reunião na igreja que ambos frequentavam. O agente afirmou que tinha notado que a criança tinha perfil triste, não brincava e que sabia que ela tinha responsabilidades de um adulto, como cuidar dos irmãos mais novos, por exemplo.

Ao ser preso, o bisavô da criança, que tem 81 anos, confessou ter abusado da garota duas vezes. O idoso justificou a violência absurda dizendo que a menina usava mini saia, o que para ele significava que “ela queria”.

Já o pai da vítima nega ter violentado a própria filha. O homem de 43 anos alega ter passado metade do último ano na chácara da mãe e que, nos momentos em que esteve em casa, sua mulher, mãe da criança, ficava lá 24 horas por dia.

Porém, na versão da garota, gravada em vídeo entregue ao Conselho Tutelar da região, ela conta que o pai não apenas a violentou, mas fez o mesmo com sua irmã mais nova, que tem apenas 8 anos.

“Achei que só o bisavô abusava”, foi a frase dita pela mãe da criança ao ter acesso ao vídeo no qual a filha relata os crimes dos quais foi vítima, segundo o conselheiro tutelar. Para ele, não há dúvida que a versão da criança é verdadeira e que a mãe foi conivente com o que ocorria.

Exames comprovaram que a violência sofrida pela criança era crônica, ou seja, acontecia há algum tempo e com frequência. Constataram, ainda, que a menina foi contaminada por uma doença sexualmente transmissível. Ela ficou internada por cinco dias para que se recuperasse das sequelas físicas. O resultado do laudo da irmã de 8 anos não foi divulgado, já que o caso corre em segredo de Justiça.

As duas garotas e outros dois irmãos, um de 5 anos e outro de apenas um ano e meio, foram levados para um abrigo, onde devem permanecer até o fim do processo. A Promotoria expediu mandado de prisão contra o avô e o pai por estupro de vulnerável e contra a mãe por conivência ao crime. Os três estão presos.
TNH1