Bope promove aula inaugural do 1º Curso de Controle de Distúrbios Civis

2744d248f609cf5a504961916f2ebe53_L

Com o intuito de preparar os policiais militares para atuarem em situações de tumultos e violência generalizados, utilizando técnicas específicas para manter a ordem, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da PMAL, iniciou nesta segunda-feira (8), em Maceió, a primeira edição do Curso de Controle de Distúrbios Civis (CCDC).

A aula inaugural do curso foi ministrada no auditório da Escola Superior de Magistratura de Alagoas (ESMAL). A solenidade foi presidida pelo secretário de Segurança Pública, coronel Lima Júnior. Na oportunidade, foi realizada a 1ª Conferência de Controle de Distúrbios Civis que contou ainda com a participação de dois oficiais instrutores do curso das polícias coirmãs dos Estados de São Paulo e Espírito Santo.

Segundo o comandante do Bope, tenente-coronel Ênio Bolivar, o curso capacitará e habilitará os policiais militares para atuarem com mais eficiência em situações que envolvam ações de Controle de Distúrbios Civis (CDC), como também dar uma resposta correta e precisa para a sociedade nas diferentes ocasiões nas quais são empregados.

“O grande objetivo da atividade policial é garantir a ordem e a preservação dos direitos humanos de todas as pessoas. Então, a partir dessa premissa o nosso foco é o uso progressivo da força”, destacou Bolivar.

Durante seu pronunciamento, o secretário de segurança pública, coronel Lima Júnior, destacou a importância do curso para a Polícia Militar, bem como reforçou o apoio recebido do Governo de Alagoas para o investimento na capacitação e valorização da tropa.

“A qualificação é extremamente importante porque faz com que o policial absorva maior conhecimento técnico e o deixe capacitado não só para atuar de forma mais profissional, mas também para que possa multiplicar esses conhecimentos para o restante da tropa, aumentando a capacidade policial no atendimento às ocorrências com uso progressivo da força”, disse o secretário.

O capitão Leonardo Casabona, comandante da 1ª Companhia de Polícia de Choque do Batalhão Humaitá, da PMESP, falou sobre a criação do Policiamento de Choque e sobre sua atuação dentro do Estado de São Paulo. Já o major Marsuel Botelho Riane, chefe da 4ª Seção do Batalhão de Missões Especiais da PMES, falou sobre a importância do uso correto das técnicas e tecnologias de menor potencial ofensivo em operações de choque.

A abertura do curso onde serão capacitados 45 policiais contou ainda com as presenças do subcomandante-geral da PM, coronel Louvercy Monteiro; do comandante do Batalhão de Radiopatrulha, Major Lima Neto; dentre outras autoridades civis e militares.

Agência Alagoas