Boxeador acusado de estupro vai para presídio em Bangu

Marroquino foi acusado de abusar de duas camareiras da Vila Olímpica

hassan

RIO – A delegada titular da 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), Carolina Salomão, informou que o lutador de boxe marroquino Hassan Saada, de 22 anos, deverá ser encaminhado ainda nesta sexta-feira para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, em cumprimento a mandado de prisão temporária expedido pelo Juizado do Torcedor e Grandes Eventos por 15 dias, prorrogáveis.

Ela disse que o atleta, que não fala outra língua a não ser árabe, foi preso na manhã desta sexta-feira dentro de seu quarto na Vila dos Atletas. Um mulher integrante da delegação de Marrocos, que fala francês e inglês, comunicou ao acusado o que estava acontecendo. Segundo Carolina, ele não esboçou reação nem se mostrou surpreso. Ela contou que o caso deve servir de lição para outras atletas e para todas as pessoas envolvidas na Olimpíada.

— Tem havido boatos de outros casos como esse e de desrespeito para com o outro. Espero que esse caso sirva de exemplo para que estes fatos não se repitam ou aconteçam novamente. Todos os membros de delegações foram infirmados sobre as leis brasileiras e eles devem segui-las — disse — Quando chegamos na Vila parecia que todos que nos viam já sabiam o que iríamos fazer. Acho que já sabiam do crime.

Um diplomata brasileiro está na delegacia acompanhando o caso, assim como um advogado contratado pela embaixada de Marrocos. A delegada está aguardando a chegada de representantes do consulado de Marrocos para tomar o depoimento do lutador. Além disso, a delegada aguarda para ainda esta sexta-feira a chegada das duas vítimas, camareiras da Vila dos Atletas, ambas de 26 anos, para que façam o reconhecimento do acusado. Elas o reconheceram através de fotos dos integrantes da delegação marroquina.

Carolina Salomão não soube informar que procedimentos devem ser adotados em caso de condenação do lutador. Se ele cumprirá a pena (para estupro é de 6 a 10 anos) no Rio ou se poderá ser deportado.

Uma coisa é certa: Hassan Saada não deverá mais participar da Olimpíada. Ele teve a credencial apreendida pela polícia. O marroquino faria sua estreia nos Jogos neste sábado, numa luta contra o turco Mehmet NadirIdade Unal, de 23 anos.

A informação sobre o assédio foi revelada pela coluna de Ancelmo Gois.

BOXEADOR AMEAÇOU NÃO VIR AOS JOGOS

Saada e dois outros boxeadores da delegação marroquina, Mohamed Hamout e Ashraf Kharoubi, o atleta revindicava um a gratificação maior paga pelo Ministério dos Esportes do país, segundo o jornal local “Le Matin”.

PRISÃO NO PARQUE OLÍMPICO

No dia 31 de julho, um segurança que trabalha na empresa Gocil foi preso em flagrante por estupro dentro do Velódromo, no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. Genival Ferreira Mendes foi detido por agentes da Força Nacional e levado para a 16ª DP (Barra). Na ocasião, o delegado Marcus Vinícius Braga, titular da delegacia, disse que o suspeito se aproveitou do momento de descanso da vítima, uma bombeira civil, para passar a mão por baixo do uniforme, enquanto ele dormia.

Oglobo

05/08/16