Eixos viários trarão maior mobilidade aos maceioenses

Obras promovidas pelo Governo do Estado visam desafogar o trânsito no maior corredor viário da Capital

Construção dos Eixos Quartel e Cepa é fundamental para melhorar a mobilidade urbana na capital alagoana.

Setrand viabiliza a implantação dos Eixos Cepa e Quartel, que servirão como alternativas viárias. Divulgação

De bicicleta, carro, trem, metrô, ônibus ou a pé, uma cidade desenvolvida é capaz de dar condições de deslocamentos a população integrando todos esses meios de transporte, independente do tipo de veículo. Em Alagoas, a Secretaria do Transporte e Desenvolvimento Urbano (Setrand) é a responsável por desenvolver projetos que promovam a transformação dos espaços urbanos, proporcionando melhor mobilidade e, conseqüentemente, qualidade de vida ao povo alagoano.

Com aproximadamente um milhão de habitantes, Maceió sofre há décadas com a falta de planejamento urbano. A combinação de vias sem planejamento e integração, com poucos corredores de grande fluxo, no caso, somente a Avenida Fernandes Lima, geram grande formação de congestionamentos, tornando o transporte caótico, causando atrasos e aumentando a possibilidade de acidentes, gerando estresse em todos que dependem dessas vias.

Visando promover melhorias ao trânsito em Maceió, a Setrand viabiliza a implantação dos Eixos Cepa e Quartel, que servirão como alternativas viárias, desafogando e dinamizando o fluxo de trânsito na parte alta da capital alagoana.

Com as obras preliminares já em andamento, o Eixo Quartel terá cerca de seis quilômetros de comprimento, com início na Rua Marieta Lages, no bairro do Farol, próximo a Super Pizza, estendendo-se até a Rua Ranildo Cavalcante, na Gruta, cortará, pela parte de trás, o Hospital do Açúcar e o Quartel.

Já o Eixo Cepa, que têm o início das obras marcado para esta terça-feira, 09, terá cerca de nove quilômetros de extensão, com início no Ibama, no bairro da Gruta,  se estendo até as ruas Frei Caneca e Luiz de Mascarenhas, no Farol, próximo a ladeira do Teobaldo.

 Roberta Rosas, superintendente de transporte e mobilidade urbana da Setrand, explica como funcionará o trânsito pelos eixos viários.

setrand

“A Fernandes Lima é o principal corredor de transporte da capital. Com a implantação do sistema de transporte de massa essa via ficará um pouco comprometida. Os eixos viários surgem justamente para ser alternativas viárias aos maceioenses. O eixo Quartel e o Cepa possibilitarão ao usuário do transporte individual o acesso aos bairros da parte alta e baixa da cidade, nos dois sentidos, subindo ou descendo a via”, explica Roberta.

 Ainda segundo a superintendente, os eixos irão proporcionar maior possibilidade de deslocamento à população.

“O principal benefício será a implantação do transporte de massa porque irá transportar um grande número de pessoas pela cidade. Além disso, os eixos fornecerão aos cidadãos mais duas faixas de tráfego para poder circular dentro dos bairros. O principal objetivo é melhorar o deslocamento da população e oferecer a ela cada vez mais oportunidades diminuindo seu tempo de deslocamento”, ressalta Roberta.

As obras acontecerão simultaneamente nos dois eixos e têm previsão de término dentro de seis meses. Elas são necessárias à futura implantação de um transporte público de massa, que o governo busca viabilizar através de uma parceria público-privada (PPP).

Com o sucesso da PPP, a implantação do transporte de massa em Maceió será um marco na história de Alagoas. O projeto estabelece que o modal terá 20,1 km de extensão e ligará o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Rio Largo, ao centro de Maceió, utilizando o mesmo espaço das vias urbanas já existentes – Avenidas Fernandes Lima e Durval de Góes Monteiro -, facilitando o transporte de, aproximadamente, 150 mil pessoas todos os dias.

Com a implantação do transporte de massa, os sistemas de transportes deverão sofrer mudanças em Maceió, estabelecendo a integração dos diversos sistemas modais de transporte desde o aéreo ao rodoviário, incluindo o sistema de transporte coletivo municipal, metropolitano e interestadual.

Mosart Amaral, secretário de Transporte e Desenvolvimento Urbano ressalta a importância de um sistema integrado de transporte. “Um sistema de transporte de massa que seja integrado aos demais e que priorize o transporte público é um marco no desenvolvimento de qualquer metrópole desenvolvida. A integração irá permitir ao usuário o fluxo entre um sistema e outro, proporcionando maior agilidade ao transitar do cidadão. Esse é um sonho antigo dos alagoanos e que nós enquanto poder público estamos buscando realizar através da PPP”, ressalta o secretário

Thiago Tarelli – Agência Alagoas