Estado discute estratégias de desenvolvimento do Litoral Sul de Alagoas

Além de potencial turístico, região apresenta alta produção de ostras, com cerca de mil dúzias mensais, na alta temporada

53bb6003c32e5c0ef035fbc365a7c234_l

“É animador enxergarmos o apoio do Governo do Estado e o diálogo com o trade, nos ouvindo nas escolhas primordiais do cenário turístico e, principalmente, atento às nossas necessidades, resolvendo-as de forma célere para continuarmos avançando com o turismo de Alagoas”. A afirmação entusiasmada é da presidente da Associação dos Empreendedores do Turismo do Litoral Sul (Assert-Sul), Regina Godói, que comemora as últimas conquistas do segmento.

Seguindo a tônica de progresso e regionalização do turismo em Alagoas, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Helder Lima, esteve, nesta sexta-feira (09), no município da Barra de São Miguel, onde apresentou as ações da pasta e ouviu as principais demandas  do trade turístico da região Lagoas e Mares do Sul. O encontro aconteceu no Village Barra Hotel.

Na ocasião, foram apresentadas as placas de sinalização turística instaladas no acesso aos destinos; a exposição Alagoas é Muito mais, realizada em parceria com o Parque Shopping, o Festival da Ostra e Frutos do Mar, na Barra de São Miguel, além das ações de divulgação do destino na Argentina e press trips realizados com blogueiros e jornalistas influenciadores.

“O importante é que o turista entenda que Alagoas vai além do sol e mar. Que aqui é possível usufruir de uma experiência completa, com diversidade em atrativos, roteiros, artesanato, gastronomia e cultura, agregando valor a sua viagem”, afirma o secretário Helder Lima.

Projeto Ostras Depuradas

No povoado Barreiras, em Coruripe, Helder Lima visitou, ainda, o projeto Ostras Depuradas, acompanhando o processo da atividade produtiva que integra o Arranjo Produtivo Local (APL) Lagoas e Mares do Sul.

Beneficiando 100 famílias da região, o projeto tem como foco a comercialização das ostras produzidas nos municípios de Barra de São Miguel, Coruripe, Passo de Camaragibe e Porto de Pedras. Submetidas a um rigoroso controle de qualidade, a depuração consiste na purificação interna do molusco na unidade, assim que é retirado da lagoa, onde é feito um processo de filtragem e limpeza, qualificando o produto para ser comercializado.

Atualmente, são comercializadas 250 dúzias de ostras por mês. Na alta temporada, o número chega a mil dúzias mensais.

Andressa Alves – Agência AL

09/09/16