Família tem esperança em achar porteiro após desabamento no ES

Desabamento aconteceu na madrugada desta terça-feira (19), em Vitória. Esposa de síndico disse que viu piscina desabar e marido cair.

Imagem mostra antes e depois de entrada de prédio que teve desabamento em Vitória.
Imagem mostra antes e depois de entrada de prédio que teve desabamento em Vitória.

O porteiro Dejair das Neves, de 47 anos, está desaparecido e o Corpo de Bombeiros procura ele nos escombros da área de lazer do condomínio de luxo Grand Parc Residencial Resort, que desabou na Enseada do Suá, em Vitória, na madrugada desta terça-feira (19). A família acompanha as buscas no local e diz ter esperança.

A Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo (Sesp) informou que quatro pessoas ficaram feridas e foram socorridas. Entre os feridos, estão síndico e funcionários do condomínio.

VEJA FOTOS DO DESABAMENTO NA ENSEADA DO SUÁ

captura_de_tela_2016-07-19_as_06.53.55

O irmão de Dejair, Jurandir das Neves, contou que o porteiro trabalha no condomínio há três anos. Ele sempre trabalha no turno da noite, em dias alternados.

“Estamos com esperança. Se Deus quiser, vai ser encontrado com vida. Estamos vendo falar Dejair, mas não falaram sobrenome, aí não sabíamos quem era. O susto mesmo foi quando chegamos aqui e vimos tudo desabado, tudo destruído. Ainda não caiu a ficha”, disse.

whatsapp-image-20160719_1

A família aguarda a conclusão dos trabalhos. O porteiro mora no bairro São Pedro, em Vitória, junto com a mulher há seis meses e tem três filhos.

Síndico
A esposa de um dos quatro feridos no desabamento da área de lazer de um condomínio em Vitória disse que viu o momento em que a piscina desabou e o marido se feriu. Dolores Marques é esposa do síndico Fernando Marques, que ficou ferido. Ela contou que ela e o marido ouviram durante a madrugada um estalo na piscina. “A gente ouviu e ele foi lá ver. Na hora que eu olhei pela janela, caiu de uma vez, e ele caiu junto do buraco”, contou a mulher.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros, a perícia e policiais militares foram ao local. Os bombeiros usam cães farejadores para tentar encontrar o porteiro desaparecido.

indice_xn01q1c

O condomínio tem três edifícios, cada um com 29 andares. Ao todo, são 166 apartamentos. A suspeita é de que tenha acontecido uma explosão de gás.

O condomínio Grand Parc Residencial Resort fica na avenida Nossa Senhora dos Navegantes, em frente à Praça do Papa. A pista sentido Centro – Praia do Canto foi parcialmente interditada e o outro sentido está completamente interditado.

No local onde desabou havia piscinas, duas portarias, salões de festas e uma academia. O teto da garagem subterrânea cedeu e toda a estrutura caiu sobre os carros que estavam na garagem.

“Prédio tremer”
Um morador do condomínio contou que alguns vizinhos ouviram o prédio tremer. “O deck todo desabou, tanto a portaria de acesso, quanto a própria piscina arreou. Temos uma garagem no subsolo e outra no térreo. O carros estão todos embaixo, não sabemos como estão. Nós não sabemos o que aconteceu ainda. As pessoas que estavam acordadas ouviram um estalo e depois começou a cair tudo”, relatou um morador no início da manhã.

indice

Idosos
Por volta das 8h20 da manhã, um casal ainda estava no apartamento. Eles foram retirados pelo Corpo de Bombeiros. “Achamos que fosse um transformador e continuamos dormindo. Acho que as estruturas estão todas preservadas. O importante mesmo é a vida. O futuro a Deus pertence”, disse o médico Edmar Olímpio.

Moradora do sexto andar, a representante Adriana Pimentel, contou que ela estava dormindo com o marido e três filhos quando ouviu o estrondo.

“Parecia um pesadelo, um horror. Era só fumaça pela janela e não dava para enxergar nada nem ter muita noção do que tinha acontecido. Meus filhos chegaram na varanda e viram que estava tudo desabado. Mas aí troquei de roupa, peguei minha bolsa e descemos pela escada”, contou.

Trânsito
A Sesp informou que o trânsito ficará totalmente interditado em frente ao Palácio do Café, no sentido Praia do Canto – Centro. No sentido Centro – Praia do Canto, a interdição será parcial e não será possível acessar a 3ª Ponte por meio da Rua Clóvis Machado (lateral do Palácio do Café).

Corpo de Bombeiros
O major Ferrari do Corpo de Bombeiros contou que primeiro o síndico ouviu um barulho e desceu com mais dois funcionários para ver o que acontecia e outros dois funcionários estavam nas portarias.

“Quando houve o colapso da estrutura, nós fomos acionados. O sindico e dois funcionários conseguiram sair por conta própria e um outro nós conseguimos resgatar. Enquanto fazíamos isso, evacuamos a área. Um funcionário está desaparecido. Já fizemos a busca na área da guarita dele, mas ainda não foi encontrado”, contou.

Os bombeiros esperam o laudo dos engenheiros da Defesa Civil para continuar as buscas, porque precisam saber quais áreas o maquinário pode entrar.

g1.globo.com

19/07/16