Fazendeiro que planejou assassinato de funcionário e forjou a própria morte é preso

fazendeiro
Com mandado de prisão em aberto desde 1998 e renovado em outubro do ano passado, o fazendeiro Radjalma Tenório Cavalcante, 56, foi preso no final da manhã desta quinta-feira (10), em sua residência, no bairro Ponta Verde, em Maceió. Ele ficou conhecido nacionalmente em 1998 quando, segundo a polícia, teria forjado a própria morte com o intuito de receber um seguro de mais de R$ 500 mil. Na hora da prisão, ele estava com uma arma de fogo. A prisão foi feita pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope).

Em 1998, um corpo carbonizado dentro de um carro – que seria do seu vaqueiro identificado como Jô – foi encontrado na Al-101 Sul, com pertences do fazendeiro, levando parentes e moradores da cidade de Viçosa a fazerem manifestação por conta da sua morte. Como Radjalma era uma pessoa de família tradicional de Viçosa, os amigos fizeram camiseta em sua homenagem com os dizeres “A amizade não se apaga”. A família imprimiu “santinhos” convocando para a missa de 7º dia, que não chegou a ser realizada.

Para a Justiça, Radjalma Cavalcante planejou friamente a morte de seu funcionário em benefício próprio. Segundo informações, o fazendeiro teria passado um tempo fora de Alagoas, mas após uma investigação mais detalhada das forças de segurança, o fazendeiro foi localizado em seu apartamento e levado para a Central de Flagrantes I, no bairro do Farol.

O mandado de prisão foi expedido pelo juiz André Avancini D’Ávila, da Comarca de São Miguel dos Campos com validade até 2038.
Fonte: Agência Alagoas