Governador lança maior programa de esgotamento sanitário da história de Alagoas

Iniciativa terá investimento de R$ 200 milhões e obras serão iniciadas nesta quinta-feira (15), às 10 horas, na Cidade Universitária

b8ad2a4882e58cef218eb180e093f292_l

O governador Renan Filho lança nesta quinta-feira (15), às 10 horas, o início das obras de esgotamento sanitário de Maceió. O projeto, que inicialmente deve beneficiar cerca de 160 mil pessoas, terá um investimento de R$ 200 milhões e é o maior da história do Estado.

O evento, além do governador, contará com as presenças de autoridades federais e municipais, bem como líderes comunitários dos bairros a serem atendidos. O sistema começara a operar em 2018 e estará totalmente pronto em quatro anos.

O local onde haverá o início dos trabalhos é a Rua Zafira Ataíde Cerqueira, Cidade Universitária (no campo de futebol em frente à Associação Comunitária e Beneficente dos Moradores dos Loteamentos Campo dos Palmares, São Caetano, Esplanada e Oscar Brasileiro, no Tabuleiro dos Martins).

“Maceió ao longo de 15 anos investiu R$ 50 milhões em esgotamento sanitário. Mas essa nossa nova postura de governo, agora vai investir cerca de  R$ 300 milhões no esgotamento sanitário da capital. Inicialmente em duas partes. Uma em uma Parceria Público Privada que vai sanear o Benedito Bentes. Nesta primeira etapa, serão aplicados R$ 150 milhões de investimento privado. Esse é o maior investimento em esgotamento sanitário da história de Maceió e de Alagoas”, destacou o governador.

O esgotamento sanitário da região do Tabuleiro dos Martins deve beneficiar cerca de 160 mil pessoas na parte alta da capital. As obras serão realizadas por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP) entre o Governo do Estado, por meio da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), e a empresa Saneamento Alta Maceió (Sanama).

Serão investidos cerca de R$ 200 milhões na iniciativa, que levará coleta e tratamento de esgoto para os bairros Benedito Bentes, Santa Lúcia, Antares, Clima Bom, Tabuleiro dos Martins, Cidade Universitária e Santos Dumont.

De acordo com o presidente da Casal, Clécio Falcão, a estrutura que será instalada por meio da PPP é composta de emissários, estações elevatórias, estação de tratamento, redes coletoras e ligações domiciliares.

“A construção será feita mediante PPP com prazo de 30 anos, inclui a execução das obras e serviços correspondentes, como operação, manutenção, controle operacional e comercial, possibilitando a integração da gestão pública com a privada para melhorar a qualidade dos serviços e aumentar o atendimento”, explicou o presidente da Companhia.

As questões que envolvem as obras vem sendo apresentadas pela Casal e pela Sanama a líderes comunitários das regiões que passarão a ser atendidas pela coleta e tratamento de esgoto. Em março, cerca de 50 líderes do Benedito Bentes participaram de um encontro na Companhia com essa finalidade.

Diego Barros – Agência AL

14/09/16