Idosa comemora 114 anos ao lado da família e ao som da sanfona no Piauí

Agricultora chegou ao Piauí em 1958 fugindo da seca que viveu no Ceará. Aniversário foi animado por sanfoneiro que tocou músicas de Luiz Gonzaga

captura_de_tela_2016-08-08_as_08.21.10

Mais de um século de muito trabalho, muitas histórias para contar e uma vivacidade que impressiona. Na zona rural de Campo Maior, a 86 km de Teresina, mora dona Francisca Belina Soares, uma agricultora de corpo franzino que completou 114 anos de idade na última sexta-feira (5) e comemorou com festa e ao som da sanfona.

Na casa onde mora no interior, a aposentada vive ladeada por alguns filhos, netos e bisnetos. Com mais de 11 décadas bem vividas, dona Belina demonstra ter grande energia e ainda faz algumas atividades em casa. “Eu trabalhava de roça. Plantando, cavando para plantar milho, feijão branco”, lembra.

Todos os documentos atestam e comprovam a vida secular da agricultora nascida em agosto de 1902. A aposentada chegou ao Piauí em 1958 após deixar o Ceará com a família que foi expulsa pela forte seca que castigou o sertão nordestino naquele ano.

Criou vários filhos ao longo desses tempos e atualmente possui uma família numerosa com vários descendentes.O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Campo Maior já pensa, inclusive, em colocá-la para concorrer como a mulher mais velha do Brasil.

“Nós descobrimos que tínhamos uma sócia nascida em 1902 e ficamos muito interessados em saber quem era essa pessoa. Fizemos um levantamento e chegamos até a dona Belina. Inclusive quando cheguei aqui ela estava lavando uma pia que tinha aqui. A gente falta é não acreditar e estamos querendo concorrer com a mulher mais velha do Brasil”, disse Francisco das Chagas Silva, presidente do sindicato.

A neta Ediane Soares é só agradecimentos ao carinho da avó. Desde criança ela sempre morou com dona Belina e destaca que a agricultora é um exemplo para todos da família.

“Eu sempre me criei com ela. Ela é uma pessoa que ajudou muita gente. Eu a amo muito e gosto muito dela. Ela é tudo para nós todos, um exemplo de vó e de mãe. É uma vó guerreira”, falou emocionada.

Com parentes e amigos, a idosa celebrou o centésimo décimo quarto aniversário na casa onde mora na zona rural de Campo Maior. A festa foi animada ao som de uma sanfona e com músicas do ícone Luiz Gonzaga, canções que a Dona Belina gosta bastante e que ainda pretende continuar ouvindo por mais alguns anos.

g1

08/08/16