Para apoiar impeachment, Temer diz que destinará R$ 800 milhões ao MCMV

Programa social é marca registrada da gestão petista e já construiu 4,3 milhões de unidades habitacionais

naom_5745619732d93

O governo interino tem tentando divulgar notícias positivas sobre a gestão de Michel Temer (PMDB). A iniciativa é para impulsionar o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, que deve ser votado nesta terça-feira (9) no Senado.

O Palácio do Planalto anuncia nesta semana a construção de pelo menos 40 mil novas casas do programa Minha Casa Minha Vida, informa a Folha de S. Paulo.

Temer ainda pretende anunciar a contratação de unidades na faixa 1,5 do programa, contemplando famílias com renda mensal entre R$ 1.600 e R$ 2.350. O governo afirmou que serão destinados mais de R$ 800 milhões em subsídios para executar as obras.

O governo Dilma Rousseff foi o responsável pela criação dessa faixa, mas até hoje não havia sido implementada. A publicação explica que os subsídios para esses imóveis podem chegar a R$ 45 mil na construção de casas avaliadas em até R$ 135 mil. O início das obras está previsto para 2017, mas a contratação será feita ainda neste ano.

Na quinta-feira (11), Temer pretende fazer o anúncio. Espera-se cerca de 700 empresários da construção civil e cerca de 100 trabalhadores do setor no evento.

O presidente interino também pediu que a sua equipe apresente uma lista de projetos para serem divulgados em agosto.

O julgamento do processo contra Dilma está previsto para a última semana do mês. O Planalto visa criar uma imagem positiva sobre o governo interino e evitar que se considere a possibilidade de volta da petista à Presidência.

A reportagem destaca que o programa social Minha Casa Minha Vida é uma das marcas registradas das administrações petistas. O programa desenvolveu até agora a construção de 4,3 milhões de unidades habitacionais.

Também na quinta-feira (11), o ministro das Cidades, Bruno Araújo, quer anunciar a retomada de 5 mil a 10 mil casas cujas obras hoje estão paralisadas.

Assessores presidenciais afirmaram que a orientação do Palácio do Planalto é lançar medidas que contribuam para uma retomada do crescimento da economia no fim do ano.

Notícias ao minuto

09/08/16